quinta-feira, 23 de julho de 2015

Dez larvas do mosquito da dengue são encontradas em Laguna

Dez larvas do mosquito da dengue foram encontradas, esta semana, numa única armadilha no bairro Esperança, em Laguna. A descoberta foi feita durante uma visita de rotina realizada semanalmente por agentes de endemia do Programa de Combate à Dengue em diferentes locais da cidade.

De acordo com o coordenador do programa, Marcos Souza, o caso chama atenção por acontecer no inverno, época menos propícia ao surgimento do mosquito. “A região é próxima a um supermercado e a rodoviária. Não há uma explicação certa para o caso, essas são algumas evidências”, disse.

Ao diagnosticar a presença do aedes aegypti, os agentes de endemia realizaram os procedimentos padrões de descarte, queimando as armadilhas e larvas. Durante dois dias cinco profissionais foram deslocados para o bairro e realizaram vistorias em todas as casas, num raio de trezentos metros próximos à armadilha infectada. Na localidade existem cerca de 15 armadilhas instaladas, num total de 130 em todo o município.
O caso levanta um alerta para a população se prevenir e cuidar das proximidades de sua residência. “Não deixe objetos que possam acumular água. Depois de jogar fora a água acumulada em recipientes lave-o também, só assim é possível ter certeza que o recipiente está livre de possíveis larvas”, explica Souza.

Laguna não tem nenhum registro de pessoas infectadas pela doença. “Está tudo sob controle. Não há registro nem histórico da doença na cidade”, disse o coordenador.
O último boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) informa que foram notificados 9.511 casos de dengue em Santa Catarina, entre os meses de janeiro e junto de 2015. Desses, 3.498 (37%) foram confirmados (2.296 por critério laboratorial e 1.202 por clínico-epidemiológico), 5.104 (54%) foram descartados e 909 (10%) casos suspeitos estão em investigação. Do total de casos confirmados, 3.213 (92%) são autóctones (transmissão dentro do Estado), 206 (6%) são importados (transmissão fora do Estado) e 79 (2%) estão em investigação para definição do local provável de transmissão.

A dengue é uma doença febril aguda, causada por um vírus e geralmente tem desenvolvimento benigno. A transmissão ocorre através da picada do mosquito fêmea infectado e os sintomas mais comuns são febre alta, dores musculares e nas articulações, dor atrás dos olhos, dor de cabeça, prostração e manchas vermelhas na pele. O vírus da dengue é um arbovírus e possui quatro sorotipos diferentes, divididos em: tipo 1, 2, 3 e 4.

Laboratório próprio:
A Secretaria de Saúde do município possui um laboratório próprio para análises dos focos de mosquito. “Quando temos alguma suspeita já encaminhamos imediatamente ao laboratório e em pouco tempo já temos o resultado”, disse o coordenador. Municípios da região também utilizam o laboratório quando necessário.

Como é feito o trabalho de prevenção em Laguna?
Com o objetivo de monitorar e eliminar o mosquito aedes aegypti, uma equipe com cinco agentes de endemia e um coordenador monitoram cerca de 130 armadilhas e 30 pontos estratégicos espalhados pela cidade, entre eles cemitérios, ferro velho, borracharias, locais de grande circulação próximo a rodovia. A vistoria em armadilhas são realizadas de sete em sete dias e os pontos estratégicos a cada 15.
Os locais mais propícios ao surgimento do mosquito, segundo Souza, são próximas a BR onde há grande fluxo de veículos, caminhões e ônibus. “Eles costumam vir na carona dos veículos. As praias com muita movimentação de turistas também são propensas”, explica Souza.

Cuidado redobrado:
Todo cuidado é necessário em todas as épocas do ano. Limpar o terreno e quintal, além de observar o acúmulo de água em qualquer recipiente é fundamental para combater o mosquito. “Já encontramos foco em tampa de garrafa. Por menor que seja o recipiente é preciso ficar atento”, destaca Souza.
Mais informações, denúncias ou reclamações entre em contato no telefone 3644-5599.
O Programa de Combate à Dengue de Laguna está funcionando em novo local. O espaço também abriga o laboratório entomológico. O endereço fica na Rua Tenente Bessa, nº 16, centro histórico (ao lado do posto de saúde da Carioca).


Como são feitas as armadilhas?
As armadilhas desenvolvidas pela equipe de combate a dengue são feitas de pneu de moto, onde um pneu da para fazer quatro armadilhas. Funcionam com a coligação de água nelas.

Dicas para combater o mosquito da dengue:
  • Verificar qualquer recipiente ou depósito que possa acumular ou que tenha água e que esteja destampado em sua casa, em seu quintal ou no seu local de trabalho
  • Coloque no lixo garrafas descartáveis, plásticos e outros objetos que possam juntar água;
  • - Tampe caixas, poços, tambores e potes de água;
- Coloque areia grossa nos pratos dos vasos de plantas;
- Guarde as garrafas viradas de boca para baixo e em local coberto;
- Limpe bem as calhas e bebedouros de animais;
- Observe no seu bairro se há terrenos com latas, pneus e recipientes plásticos e avise à prefeitura;
 - Nunca jogue lixo em terrenos baldios.


Telefone para contato Marcos Souza - 9951-1148​

Nenhum comentário:

Postar um comentário